Bibliografia



Bibliografia

O que é ser de esquerda, hoje?
Compilação de textos organizada por Francisco Inácio de Almeida
Texto escrito por Luiza Erundina - Resgatar nossa utopia







Esta publicação enfeixa um grande número de opiniões de conhecidos e importantes intelectuais, acadêmicos, líderes políticos e profissionais da mídia, a respeito de uma questão que continua sendo motivo de permanentes e acaloradas discussões. Para chegar a esta seleção e editar este livro, aproveitamos o riquíssimo material produzido pela Conferência Caio Prado Jr., promovida, em agosto de 2007, em Brasília, e obtivemos outras análises e propostas, sob a forma de ensaio, artigos, depoimento e entrevistas, buscando entender, nas condições de hoje, o que é ser de esquerda.
Objetiva-se colocar o leitor diante de diversas e divergentes posições críticas (mais de três dezenas) sobre a realidade tal como ela é, oriundas de filiad@s e não filiad@s a partidos políticos, num pluralismo que revela a postura aberta, sem exclusivismo e procurando eliminar a veleidade de portadores da verdade. Pretende-se criar condições para se construir um novo movimento político no país que tenha sólidas bases programáticas e cujo eixo fundamental seja a Constituição do 1988 e uma adesão sem ambiguidades ao moderno Estado democrático de Direito, num combate comum por uma sociedade livre, justa e solidária.



Luiza Erundina - Uma graúna no Ibirapuera

Escrito por Elvira de Oliveira




"A partir de seus depoimentos e de muita conversa com parentes, conterrâneos, colegas e amigos de vários momentos de sua vida, o livro, Luiza Erundina - Uma Graúna no Ibirapuera debruça-se em fases de sua trajetória, desde Uiraúna, a cidade natal na Paraíba, até a capital dos paulistas".



Uma veia de utopia - A trajetória de Luiza Erundina

Escrito por Linda Bimbi




"A trajetória de Luiz Erundina de Sousa, começada em Uiraúna, na Paraíba, passando pela prefeitura de São Paulo, entre 1988 e 1992, até a candidatura ao mesmo cargo, em 1996, é uma mescla de perseverança, pragmatismo e utopia. Em conversa honesta e informal com a jornalista Linda Bimbi, Erundina revela suas origens, sua carreira e toda a série de experiências e estratégias, dentro e fora do Partido dos Trabalhadores, que levaram ao amadurecimento de seu pensamento político voltado para os excluídos".



Exercicio da paixão politica

Escrito por Luiza Erundina de Sousa
Prefácio de Paulo Freire




"A trajetória de Luiza Erundina de Sousa ilustra bem a forma de fazer política de um ponto de vista democrático e popular. Este livro retrata os diversos momentos por que passou essa militante e seu compromisso com as causas populares. O Exercício da paixão política supõe um projeto de sociedade, portanto, uma visão de mundo e das leis de sua evolução, mas exige também uma grande dose de paixão e de envolvimento. Encontramos em Luiza Erundina esta síntese do intelectual e do militante: associação da vontade política com a análise permanente do contexto histórico em que a ação se processa. O Exercício da paixão política abrange a atuação de Erundina na Universidade, na vida profissional, no trabalhao em instituição pública, no sindicato, no partido e no parlamento. Este livro é destinado a todos aqueles que estão engajados na luta por uma sociedade de iguais. Encontrarão nele um exemplo vivo de como se faz política trabalhando com o povo".



O governo Luiza Erundina - Cronologia de quatro anos de administração do PT na cidade de São Paulo

Escrito por Ivo Patarra




"O Governo Luiza Erundina" mostra o dia-a-dia dos quatro anos da gestão do PT em São Paulo. Primeira prefeita da história da cidade, Luiza Erundina enfrentou o preconceito e os ataques das elites, que não se conformaram com sua vitória sobre Paulo Maluf, em 1988. A prefeita do PT herda da administração Jânio Quadros dívidas e serviços públicos deteriorados. Controla a Prefeitura, saneia as finanças e parte para a execução de um programa social, voltado para a periferia. Luiza Erundina constrói e inaugura escolas, creches e hospitais como nenhum outro prefeito. Prioriza o transporte coletivo e a construção de casas populares. Não descuida da canalização de córregos, da iluminação pública e da pavimentação das ruas de terra nos bairros distantes. Entrega aos paulistanos locais para a venda de alimentos, os Sacolões da Prefeitura, além de parques e bibliotecas. Com a Luiza Erundina, o governo municipal deixa de ser escritório de representação de interesses de empreiteiras. A Prefeitura transforma-se numa prestadora de serviços, preocupada com a qualidade dos programas e das obras sociais. O jornalista Ivo Patarra foi assessor de Imprensa da Prefeitura de São Paulo, de 1990 a 1992".



Erundina - a mulher que veio com a chuva

Escrito por José Nêumanne


Erundina, a mulher que veio com a chuva


"Perfil jornalístico e biográfico da ex-prefeita de São Paulo Luiza Erundina de Souza. Eu era editor de Política do Estado de S. Paulo, quando a então deputada estadual petista ganhou a eleição de Paulo Maluf".



Erundina, uma razão

Escrito pela Assessoria de imprensa do Gabinete da Prefeita
Prefácio de Marilena Chauí




"Em Erundina, uma razão, o leitor acompanha, num relato simples e factual, todos os detalhes de um episódio recente que marcou a história da cidade de São Paulo. Administrada pela primeira vez por uma mulher, nordestina e vinda da luta dos movimentos populares, a capital paulista quase foi palco de um golpe imoral contra as instituições democráticas do País. Travestidos de juízes, os conselheiros do Tribunal de Contas do Município tentaram atingir a honra e a dignidade da prefeita Luiza Erundina, ameaçando-a de inegibilidade e impeachment. Simples auxiliares técnicos da Câmara Municipal, os conselheiros rejeitaram as contas de 1990 da Prefeitura, movidos apenas pela ânsia de perseguição política. O golpe, porém, foi desmantelado pela própria sociedade civil, que encontrou na honestidade de Luiza Erundina uma razão para se unir e lutar em defesa da moralidade pública e da democracia no País".



Um Governo de esquerda para todos - Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo (1989-1992)

Escrito por Paul Singer




"A acusação de traição pode em alguns casos ser verdadeira, mas sempre me pareceu absurdo generalizá-la. Algo ocorria com inúmeros governos de esquerda que os impedia que transformassem em realidade a expectativa que a eleição despertara. Agora este "algo", após passar pela "experiência do poder". começa a tomar forma plausível para mim".



No Olho do Furacão: Luiza Erundina, a Campanha e a Vitória

Escrito por Aldo Rebelo


No Olho do Furacão


“O livro narra a campanha de Luiza Erundina para a prefeitura de São Paulo em 1988 pela coligação Partidos do Povo (PT, PCB e PC do B) na visão de Aldo Rebelo em seu diário de campanha.O autor relata o decorrer da campanha, no início tímida, mas que fez juz à dedicação e ao contato direto com a população ao se tornar vitoriosa nas urnas de 1988.A eleição, mais que uma vitória, significou uma ação concreta de demostração da vontade popular em relação ao combate da opressão e a conquista da liberdade. Para Luiza Erundina, “A vitória de 15 de novembro não é de 15 de novembro. É fruto de um combate permanente, sem tréguas. Surge da vocação maior de mulheres e homens de lutar pela conquista de sua libertação”.



SINDICALISMO NO BRASIL: OS PRIMEIROS 100 ANOS?

Organizado por José Reginaldo Inácio
Com texto de Luiza Erundina




"Livro reúne textos de 20 estudiosos e dirigentes sindicais, de tendências políticas diversas. o objetivo é dar uma visão plural e abrangente sobre a história dos 100 anos de sindicalismo no brasil. Um painel que pode ser interessante para estudantes, professores, sindicalistas, políticos ou mesmo para o cidadão comum, que tem sua vida afetada pelas disputas sindicais, mesmo que não se dê conta disso".

Nenhum comentário:

Postar um comentário